Os 6 maiores dinossauros encontrados no Brasil

Não é conversa furada, o território do nosso querido Brasil já foi habitado por dinossauros e, até a data de hoje, 25 já foram encontrados e identificados.

Segundo dados públicos de pesquisas, os dinossauros encontrados em território nacional viveram aqui predominantemente entre 120 milhões e 65 milhões de anos atrás. Conheça 6 dos maiores dinossauros que, como você faz hoje, habitaram o Brasil.

Leia também: 6 mitos que existem até hoje sobre dinossauros

1. Tapuiasaurus macedoi

(Fonte: Dino News)(Fonte: Dino News)

  • Comprimento: 13 metros
  • Altura: 4 metros
  • Descoberto em Coração de Jesus, Minas Gerais

Um dos mais recentes encontrados, o Tapuiasaurus macedoi teve seu nome oficializado no ano de 2011. Ele remete a “tapuia”, um termo genérico que costumava ser utilizado para se referir a indígenas residentes do interior do país que não falavam tupi.

O primeiro osso dessa espécie foi encontrado em 2004 “sem querer querendo” (como diria Chaves), em uma fazenda de Minas Gerais. Dali em diante, dezenas de fósseis da espécie foram encontrados na mesma região, incluindo um dos crânios considerados dos mais completos do mundo.

2. Maxakalisaurus topai

(Fonte: Escola Educação)(Fonte: Escola Educação)

  • Comprimento: 13 metros
  • Altura: 4 metros
  • Descoberto em Prata, Minas Gerais

Outro “mineiro” da lista, o Maxakalisaurus topai foi batizado em homenagem a indígenas da etnia Maxacali, habitantes da região em que o dinossauro foi encontrado, e ao deus Topa, que eles adoravam.

O primeiro osso dessa espécie foi encontrado em 1998 no sítio arqueológico da bacia sedimentar de Bauru, e pertencia a um animal ainda jovem, morto há 80 milhões de anos. A ossada dele possuía marcas de dentes, o que levou paleontólogos a afirmar que ele poderia ter sido morto por predadores.

3. Gondwanatitan faustoi

(Fonte: Fauna News)(Fonte: Fauna News)

  • Comprimento: entre 8 e 15 metros
  • Altura: 2,5 metros
  • Descoberto em Álvares Machado, São Paulo

Encontrado em 1983, o Gondwanatitan faustoi viveu no final do Período Cretáceo, há 80 milhões de anos. De acordo com paleontólogos, quando essa espécie de dinossauro habitava a Terra só havia dois continentes, sendo um deles Gondwana, de onde surge a ideia para batizar esse dino.

Essa espécie é encontrada em várias regiões do globo terrestre, não tendo sido encontrado, ainda, apenas na Antártida.

4. Uberabatitan ribeiroi

(Fonte: Atlas Virtual da Pré-História)(Fonte: Atlas Virtual da Pré-História)

  • Comprimento: entre 15 e 19 metros
  • Altura: 4 metros
  • Descoberto em Uberaba, Minas Gerais

O Uberabatitan ribeiroi é de um ramo de dinossauros que eram pequenos quando comparados com outros. O nome de seu clado, Titanosauria, é inspirado nos gigantes da mitologia grega, e essa espécie de dino ganhou seu nome como homenagem à cidade em que foi encontrado.

Ainda que não fosse dos maiores dinossauros, o Uberabatitan ribeiroi pesava 16 toneladas, o equivalente a três vezes mais que um elefante africano. Encontrado em 2004, outros dois esqueletos foram desenterrados até 2006.

5. Antarctosaurus brasiliensis

(Fonte: Atlas Virtual da Pré-História)(Fonte: Atlas Virtual da Pré-História)

  • Comprimento: ainda em definição, acredita-se que possa alcançar 40 metros
  • Altura: 6 metros
  • Descoberto em São José do Rio Preto, São Paulo

Mais um da lista que puxava o “R”, o “paulista” Antarctosaurus brasiliensis tinha cabeça alongada, mas pequena — menor que a de um cavalo, a título de comparação. A análise de sua arcada dentária mostrou que seus dentes eram todos iguais e sem a presença de molares, semelhante ao de animais herbívoros.

Hipóteses de paleontólogos afirmam que essa espécie comia pedras para auxiliar na trituração de folhas suficientes para alimentar seu grande corpo. O nome Antarctosaurus significa “lagarto do sul”, enquanto brasiliensis foi usado para diferenciar de outras espécies semelhantes encontradas na Argentina.

6. Austroposeidon magnificus

(Fonte: O Globo/Reprodução)(Fonte: O Globo/Reprodução)

  • Comprimento: 25 metros
  • Altura: 6 metros
  • Descoberto em Presidente Prudente, São Paulo

Apresentado à comunidade científica em 2016, o Austroposeidon magnificus, maior dinossauro brasileiro já encontrado, permaneceu guardado por mais de 60 anos. Por conta da falta de verba, sua ossada foi armazenada na reserva técnica do Museu de Ciências da Terra, no Rio de Janeiro.

Esse dinossauro era pescoçudo e herbívoro, assim como os demais integrantes desta lista, e sua descoberta serviu para comprovar que o território brasileiro abrigou grandes dinossauros, uma tese defendida desde a descoberta de dinossauros na Argentina.

More in Fatos&Fatos.com