6 fatos desconhecidos sobre Cristóvão Colombo

Cristóvão Colombo é uma figura histórica bastante famosa e sua jornada até chegas às Américas em 1492 é bastante repercutida no ensino básico brasileiro. No entanto, isso não significa que nós tenhamos aprendido tudo sobre a vida do notório explorador genovês e sobre suas navegações.

Embora seja inegável que sua chegada ao Novo Mundo seja simbólica para história mundial, seu legado sempre foi relativamente controverso e seu nome não é exatamente dos mais queridos em todas as partes. Por esse motivo, nós separamos uma lista com seis fatos desconhecidos sobre a vida de Colombo. Veja só!

1. Viagem ao Atlântico

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Existe uma crença popular de que Cristóvão Colombo teria sido o primeiro europeu a cruzar o Oceano Atlântico, mas essa informação pode muito bem não ser verdade. É mais plausível que esse título seja dado ao viking nórdico Leif Eriksson, que teria viajado ao Novo Mundo no ano 1.000 d.C., quase cinco séculos antes do genovês.

E embora Colombo nunca de fato tivesse pisado da América do Norte, os Estados Unidos possuem um feriado nacional e desfiles para celebrar sua chegada ao continente. Enquanto isso, o Dia de Leif Eriksson, em 9 de outubro, é praticamente esquecido.

2. Falta de apoio internacional

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Colombo pressionou monarcas por todos os cantos da Europa em uma tentativa desesperada de que alguém financiasse sua jornada em busca de uma rota marítima ocidental para a Ásia. Entretanto, ele ouviu não de três países: Portugal, França e Inglaterra.

Todos os especialistas afirmaram que os cálculos do explorador estavam errados e que a viagem seria bem mais longa do que ele pensava. No fim das contas, todos eles estavam certos e Colombo tinha subestimado a circunferência da Terra. Para sua sorte, as Américas estavam no caminho.

3. Negociações com a monarquia

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Ao conseguir o apoio dos espanhóis para realizar suas viagens, Colombo também conseguiu convencer os monarcas espanhóis Fernando e Isabel de que deveria receber 10% de todas as receitas de suas terras descobertas e ser nomeado governador de todas os novos locais que pusesse os pés.

O acordo inicialmente até deu certo, mas Colombo era um governador tão ruim que foi preso e teve seu contrato revogado. Por centenas de anos, ele e seus herdeiros tentaram processar a realeza para reconquistar esse dinheiro.

4. Retorno acorrentado

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Ao dominar a região de Hispaniola, Colombo estabeleceu um governo tirano e brutal. Os problemas eram tantos que os colonos precisaram reclamar com a monarquia espanhola sobre a má administração que estava acontecendo na região. Em agosto de 1500, um comissário real foi enviado às novas terras para prender o explorador.

Então, Cristóvão teve que retornar à Espanha acorrentado. Apesar de ter sido destituído do cargo, entretanto, Colombo teve liberdade concedida pelo rei Fernando tempos depois, personagem que ainda financiaria uma quarta expedição.

5. Era moderna da escravidão

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

De muitas maneiras, a viagem de Cristóvão Colombo pode ser vista como o início da era moderna da escravidão, que incluiria tanto os povos indígenas nas Américas quanto as pessoas tiradas à força da África. Após suas primeiras expedições, outros países europeus decidiram tentar colonizar as Américas.

Logo, não só o povo local e africanos foram explorados, mortos e diminuídos, como as embarcações vindas da Europa também foram responsáveis por trazer inúmeras doenças ao Novo Mundo.

6. Ásia ou Américas?

(Fonte: Wikimedia Commons)(Fonte: Wikimedia Commons)

Embora Cristóvão Colombo tenha ganhado o rótulo de descobridor das Américas, ele nunca havia pensado em si dessa maneira. Isso tudo porque ele não fazia ideia de onde estava. Como o explorador saiu da Europa com a impressão de que estava indo até a Ásia, era esse objetivo que ele pensava ter cumprido.

Sendo assim, ele não conseguia se ver como um pioneiro, visto que achava apenas ter descoberto uma nova reta para um continente já conhecido.

More in Fatos&Fatos.com